quarta-feira, outubro 05, 2011

"Ela" tem saudades tuas



"Ela não te vai estar sempre a falar no face e a dizer que sentiu a tua falta. Mas se calhar vai entrar de 10 em 10 segundos, até tu lhe dizeres algo. Ela também não te vai estar sempre a ligar ou a mandar mensagens, porque tem medo de se tornar chata, mas responde-te sempre. 

Ela não vai chegar do nada e abraçar-te à frente de todos os teus amigos, ela vai esperar até que no meio das conversas, tu apenas passes o braço pela cintura dela com um certo carinho.

Ela não vai estar sempre a seguir-te, nem vai estar sempre a olhar para ti mas quando precisares mesmo, ela irá ser a única que tu vais encontrar com um ombro para chorares, e no fim, não vai querer nada em troca a não ser o teu bem-estar.

E quando chegar a hora da despedida, dá-lhe um beijo na testa. E quando ninguém à volta estiver a ver, sussurra-lhe palavras no ouvido. Olha bem nos olhos dela, porque vão estar radiantes !

Mas não esperes que ela diga que te ama porque ela não o fará. Provavelmente, a única maneira de ela o demonstrar será gozando contigo, a dizer que nunca viu ninguém tão chato como tu, e depois irá rir-se .

E se ela fizer isso, parabéns, acabaste de ganhar o seu coração."




4 comentários:

☆Evenstarr disse...

awww, isso descreve-me bem de mais LOL

David disse...

Este texto... Seria talvez apropriado para descreve-la a "ela", aquela pessoa especial a cada um, a cada "ele". Mas seria mais mentira do que apropriado.
Este texto descreve mais "ele" do que "ela". Se "ele" pensar, depressa percebe que "ela" é assim tão dedicada, delicada, tão amorosa, tão afeiçoada por ele que não só o mostra por grandes golpes de amor, mas também por estes gestos meigos e meios desconhecidos à tangibilidade da mera observação...
Não basta ver. "Ele" tem de sentir com todos os sentidos o que "ela" lhe dá, o que lhe diz, o que lhe faz, como o coração d'"ele" vai abrandando a cada gesto d'"ela"... "Ele" tem de descobrir melhor como receber o que d'"ela" vem, e saber ainda melhor como e quando retribuir... Aliás, não tem de saber, tem que ser "ele", aquele que "ela" ama de verdade, a fazer o que simplesmente tem de ser feito, e o tempo, a quantidade, a sensação, o sentimento a "ela" provocado serão perfeitos, desde que "ele" os traga já em si como verdadeiros.

Tenho a agradecer-te, muito sinceramente. Hoje, podes ter plena noção de que me ajudaste a ser um pouco mais homem, ajudando-me a encontrar que o que eu sinto poderá ser sentido de maneira mais subtil e mais intensa naquela pessoa que amo.

Muito obrigado, Catarina.

M A R I S A ' disse...

Identifico-me bastante com este texto :o

Liliane disse...

*.* adorooooo +.+