domingo, abril 24, 2011

Já nem vale apena...

... pensar em certos assuntos.
Ver as pessoas à nossa volta a pedirem coisas que não devem.
A falarem de coisas ainda piores.
Pessoas a fazerem um choradinho idiota num dia qualquer.
Pessoas a não ligarem puto ao que tenhas para dizer.
Pessoas que só se preocupam com elas.
Pessoas que nem tentam perceber que não estás virada(o) para esse lado.
Pessoas que tu amas mas que em certos momentos não suportas.
Pessoas que odeias e que até foram as únicas a dar-te um sorriso num dia parvo.
Pessoas estranhas que não sabem nada da tua vida mas que acabam por te perceber sem teres de falar.
Pessoas que te conhecem aos anos e mesmo assim vangloriam-se por achar que queres algo quando na realidade isso não acontece.
Pessoas são pessoas.
Umas más, outras boas, outras simplesmente ignorantes, outras egoístas, outras machistas e feministas, outras idiotas e arrogantes, outras simplistas demais, outras fofas, outras carinhosas e no seu próprio mundo. 
Enfim, cada um suporta o que pode e o que consegue. 
Cada um tem o direito de pedir um pouco de distância de toda a gente. 
Em qualquer dia, a qualquer hora, sem justificação.

(Este texto já tem quase um aninho e estava aqui perdido nos rascunhos. Resolvi postar pois algumas coisas aconteceram novamente ultimamente.) 

9 comentários:

David disse...

_Vale sempre mesmo a pena..._

... lembrar o que faz estes teus falados certos assuntos ultrapassados.
Ver pessoas atentas aos nossos pedidos.
A falarem, sorrindo, connosco, mesmo que seja sobre coisas parvas.
Pessoas a fazerem rir num dia de chuva.
Pessoas que procuram saber o que não consegues ou não queres dizer.
Pessoas que se preocupam contigo.
Pessoas que insistem em seguir-te, insistindo saber porque não estás virada para esse lado.
Pessoas que tu se calhar nem amas que em certas alturas te vão fazendo ser quem és.
Pessoas que amas, mesmo que sejam elas que te fazem chorar mais e com mais força.
Pessoas que te conhecem tão bem, mas por quem te fascinas porque sabes que ainda tens mais algo a mostrar que eles devem conhecer.
Pessoas que te vêem pela primeira vez e esperam voltar a encontrar-te para poderem saber que és alguém com quem podem contar.
Pessoas são gente, gente é amiga, pessoas podem ser amigas.
Umas boas, outras nem muito assim, outras simplesmente ainda por conhecer, outras tímidas, outras com opiniões diferentes e extremas, outras complicadas e caricatas, outras demasiadamente óbvias, outras interessantes, outras próximas, outras bastante dentro do nosso mundo.
Enfim, cada um tem o que constrói e o que ajuda a construir.
Cada um tem o dever de chegar perto do resto da gente.
Em qualquer dia, a qualquer hora, só porque sim.

...
Este texto é para mostrar (ou tentar mostrar, pois o que quero que vejas pode não ser-te inteiramente compreendido por falhas nesta minha demonstração textual) o outro lado das coisas, das pessoas e até de ti. "Algumas coisas aconteceram novamente ultimamente" e voltaram a acontecer, podes contar com isso.

Mas, podes pensar nisto agora. "Algumas coisas" acabam porque queremos ou porque acabar por desaparecer. Já "certas coisas" só param de suceder se tiveres muita vontade e fúria, raiva, frustração dentro de ti para que findem.
Agora cabe-te a ti saber como essas "algumas coisas", essas más coisas (presumo eu) deixam de existir, se como uma ferida que sangra, arde, dói, que escondes e que acabas por esquecer, sem dar conta que elas ainda magoam, ou se acabas com elas como a escuridão se finda, com uma luz, por mais pequena que seja.

Como sei que és bem menina de não deixar "certas coisas", excelentes momentos, desfazerem-se em pó ou algo mais ínfimo, cabe-te a ti pegar nestes e veres que não os construíste sozinha, que neles estão quem tu mais aprecias (e não só). Só tu é que sabes que o que há de bom ultrapassa largamente o que é mau, só tu podes, sem te esforças, fazeres-te sentir bem e ir ao encontro do que é bom em vez de fugir do que é mau...

O que é mau não vai deixar de ser mau... Mas pode-se ir transformando em algo bom, tendo em conta que o mau cresce de algo pequeno e o bom é algo grande feito de pequenos bocados...
Sei que dá mais trabalho, mas "certas coisas" são mais divertidas de se fazer, de se conseguir, de se lembrar.
Sabes bem que não é devido nem depende só de ti criar isto, mas tens de ser tu a começar a acender luzes e a abrir janelas para te livrares do escuro que te vai envolvendo...

Podes contar comigo, nem que seja, para falar... Mas mais importante é que...

Conto contigo (;

your love is my name disse...

Gostei (:

Soraia Torres disse...

oh, é a minha obrigação ;D
oh ,assério ?
Não há nada melhor , do qe os nossos amigos verdadeiros ;)
Correu tudo bem ?

Ma disse...

entendo este post*

M A R I S A ' disse...

Sim, até correu bem :b
Adorei isto que li *-*

J. disse...

Por vezes também me sinto assim, tenho que me distanciar de tudo e de todos... E faz-me bem! :)

simple writer disse...

há pessoas que se sairem das nossas vidas é porque não faziam falta ;) e se um dia estamos num dia mau as pessoas teem de respeitar.

andré disse...

eu sei xD

Triste.Eco disse...

Concordo plenamente !